Sem dúvida o uso do pó alimentício, em inúmeras indústrias, mostra a praticidade que esses ingredientes oferecem. Contudo, empresas têm buscado por alternativas mais saudáveis para se adaptarem à demanda do mercado. Ingredientes de alta qualidade, frescos e sem a aditivos químicos conquistam seu espaço. E o objetivo? tirar a fama do alimento em pó de “ruim para a saúde”. Isso pode ser comprovado quando se leva em consideração o mercado crescente para alimentos em pó naturais. A reflexão que propomos é: você está atento a esse cenário?

Nesse sentido, a demanda do consumidor por produtos de alto valor, com mais nutrição e saudabilidade, está aumentando significativamente. A estimativa é que o mercado global de frutas e vegetais em pó cresça 3,91% até 2023. Só em 2018, esse mercado faturou 55 bilhões de dólares, com uma taxa de crescimento de 8%, e deve chegar a 85,3 bilhões de dólares até 2024.

Os Estados Unidos se mantém na liderança do setor devido a grande procura por produtos que possuem ingredientes naturais. Outro ponto, é o grande número de pessoas que adotam dietas vegetarianas, veganas ou similares. Nessa linha, a América do Sul se destaca como a região que mais crescerá e países da Ásia-Pacífico ganharão uma maior participação no mercado no período.

 

 

Onde se encaixa o Brasil?

O País se coloca em uma posição favorável, com o potencial trazido pelas infinidades de frutos e plantas brasileiras. Pesquisas mostram que oito em cada dez brasileiros estão interessados em um estilo de alimentação mais benéfico. Nesse meio, 71% dizem que preferem produtos mais naturais mesmo com preços maiores. Esse interesse movimentou cerca de 93 bilhões de reais em 2018. O cenário mostra que o crescimento do setor que desenvolve alimentos e bebidas saudáveis, incluindo produtos em pó naturais, deverá crescer 4,4% até 2021.

Ainda assim, ao nos deparamos com tais dados, percebemos a necessidade de adaptações no formato de novos produtos e no mercado. É necessário pensar ainda em estruturas eficientes, com investimento em equipamentos e ingredientes de alta qualidade. O que é essencial para um negócio prosperar. O mercado se encaminha para o futuro quando oferecem opções que agreguem valor nutricional, físico, prático, e ainda, que respeitem a sustentabilidade. Entre as principais vantagens de comercializar esse tipo de produto, estão:

Pureza: utilizam-se ervas, frutas e vegetais sem aditivos ou outros componentes.

Praticidade: facilidade trazida pela solubilidade em água ou outro líquido.

Flexibilidade: pode ser utilizado em diversas etapas na indústria alimentícia.

Validade: é maior em relação a forma in natura.

Conservação: o armazenamento é facilitado, ocupando menos espaço e com menor risco de perdas. 

Nesse sentido, a adoção desses pontos são fatores decisivos para entrar – e se manter – no competitivo mundo das cerca de 36 mil empresas de alimentos existentes no Brasil. Sem contar os comércios de pequeno porte e produtores autônomos, que já somam 17 mil propriedades certificadas segundo pesquisas.

 

Viabilidade do produto em pó

É visível que a substituição de componentes sintéticos e artificiais nas indústrias alimentícias se intensificaram. Isso viabilizou o surgimento de alimentos rápidos que utilizam extratos de frutas e vegetais em detrimento de componentes artificiais e sintéticos. Ainda assim, seu uso pode diminuir a vida útil dos alimentos, não sendo uma alternativa tão atrativa. A adoção dos pós naturais entra como solução prática, trazendo os mesmo componentes saudáveis, com uma validade maior. As aplicações mais comuns são feitas em:

Alimentos em pó naturais

 

 

Técnicas precisas de processamento, como à base baixas temperaturas, vácuos, liofilização ou desidratação, otimizam o processo. O uso dessas técnicas oferece pós naturais de alta qualidade. A partir delas, o valor nutricional completo é mantido, assim como o sabor, a cor real e, ainda, fibras, vitaminas e fitonutrientes.

A respeito disso, quando combinados com outras tecnologias, o pó natural oferece até mais vantagens frente aos alimentos in natura. A vitamina C e o ômega-3 são exemplos de vitaminas e ácidos que, quando nanoencapsulados em pó, oferecem maior estabilidade, oxidação controlada e são melhores absorvidas pelo organismo.

As oportunidades que surgem com o uso dos alimentos em pó naturais trouxeram novas opções para as empresas. Afinal, inovar é preciso e o mundo está pedindo isso. Os valores movimentados, as economias trazidas e outras questões sociais impulsionam a área para o futuro, mesmo com todas as crises que nos deparamos.

Dados de 2010 já previam o perfil de como o consumidor se comportaria em 2020 e as características das cinco macrotendências imaginadas se confirmaram: sabores, saudabilidade, facilidades e rapidez nos preparos, qualidades, sustentabilidade e éticas.

 

A Pronutrition, ciente dessas características, construiu ao longo dos anos uma estrutura voltada para o desenvolvimento de alimentos e bebidas funcionais à base de pós naturais. Todo o processo de criação de um novo produto é pensado por completo, desde a ideia inicial até a chegada ao consumidor final. Além disso, pontos como análises sensoriais, otimização de embalagens, transporte, armazenagem são cuidadosamente concebidos para completar o ciclo comercial.

 

Tem uma ideia e quer desenvolver?

Chama a gente para uma conversa.